Indicadores financeiros: como estas métricas podem ajudar a sua empresa?

indicadores-financeiros

Indicadores financeiros: como estas métricas podem ajudar a sua empresa?

Indicadores financeiros servem de norte para o empresário saber sobre a saúde financeira da sua empresa e que estratégias adotar para melhorá-la. Confira.

Os indicadores financeiros são as melhores formas de um gestor saber os rumos que a sua empresa está tomando. Isso porque, independente do ramo em que a empresa atua, saber as métricas necessárias para avaliar o seu desempenho é a garantia de que o empresário tem o controle definitivo sobre o seu negócio.

Uma vez que a sobrevivência de qualquer empreendimento depende do andamento da sua área monetária, fica fácil notar a importância dos mais diversos indicadores financeiros que, como o nome aponta, indicam pontos de relevância dentro do sistema orçamentário do negócio.

Portanto, saber calcular e avaliar por meio destes indicadores, é essencial para qualquer gestor que deseje criar e manter um bom plano de negócios, dirigido a encaminhar a empresa para um futuro de sucesso.

Gerir de maneira satisfatória esta área da empresa é tão importante quanto gerir o sistema de estoque, controlar o fluxo de caixa e fazer a gestão de pessoas. Por isso, você vai acompanhar, ao longo deste artigo, os principais indicadores financeiros e de que maneira eles podem ajudar você a entender melhor o caminho que o seu negócio está seguindo e a definir a melhor rota para que ele alcance o sucesso desejado.

Antes de tudo, vamos entender o que são estes parâmetros.

Indicadores financeiros: o que são

Os indicadores financeiros são métricas e cálculos que cruzam os dados financeiros de uma empresa, gerando resultados que possibilitam analisar o desempenho do negócio.

Estes parâmetros são usados, principalmente, para que o empresário possa ter em mãos resultados confiáveis que o auxiliem na hora de organizar o funcionamento da empresa e, também, na tomada de decisão.

Estes indicadores financeiros são calculados a partir do resultado de diversos demonstrativos orçamentários da empresa e, podem representar uma fotografia perfeita de determinado momento do negócio. Por essa razão, eles são usados para medir o desempenho do empreendimento em qualquer período de tempo e, também, para o monitoramento das atividades monetárias no dia a dia da empresa.

Qual a importância dos indicadores financeiros

Como citamos acima, conhecer os principais indicadores financeiros é quase obrigatório para o empresário que quer ter uma visão totalitária dos resultados da sua empresa em cada período e diariamente.

Isso, não somente por facilitar na hora de você e seus sócios tomarem uma decisão mas, também, pela possibilidade de estar sempre a par da saúde da empresa e dos resultados de cada ação dentro de cada área de funcionamento do negócio.

Estas métricas também ajudarão você a traçar estratégias a curto e a longo prazo, sempre de olho no custo de cada ação e nos resultados que ela traz, ou não. Como os indicadores financeiros analisam números de todas os setores da empresa, seus resultados são holísticos, ou seja, a visão da situação da empresa, trazida por estes indicativos é, praticamente, geral.

Resumindo: para que uma empresa consiga traçar um bom plano de negócios e fazer um bom planejamento estratégico, saber analisar os indicadores financeiros é o primeiro e principal passo.

Principais indicadores financeiros

Agora que sabemos a relevância que este acompanhamento tem para uma empresa, precisamos entender quais são estes indicativos e o que cada um deles faz por cada área da empresa.

Citaremos aqui, os indicadores financeiros mais importantes que, embora existam diversos outros – também com a sua importância – são capazes de sintetizar a situação econômica da empresa e de garantir que o dono do negócio saiba onde está pisando e quais os rumos que a sua empresa está tomando.

Fluxo de caixa

Fluxo de caixa, como o nome já indica, é a movimentação monetária da sua empresa. Ou seja: o dinheiro que entra e o dinheiro que sai do seu caixa. Como esta gestão cuida do fluxo de valores da empresa, é por certo, um dos indicadores financeiros mais importantes dentro de um negócio. A gestão de fluxo de caixa pode dar ao empresário uma visão diária, semanal, mensal e anual de como estão indo os números dentro do empreendimento, além de garantir que você tenha relatórios detalhados do vai e vem monetário do seu negócio. Como esta é uma área sensível, assim como todas as que envolvem a gestão de dinheiro, adotar um sistema de gestão financeira pode ser a melhor opção para fazer esse gerenciamento.

O fluxo de caixa é o primeiro indicador econômico que deve receber atenção. É claro que ele não é o mais importante, uma vez que, como se trata de valores, todos os outros indicativos têm igual importância. Apesar disso, muita atenção deve ser dada à esta área, que vai apontar para o empresário o andamento da recepção dos produtos vendidos, o interesse dos clientes nos produtos da empresa, a média de itens vendidos por mês e, consequentemente, a média de dinheiro que ainda vai entrar no negócio durante determinado período.

Para uma empresa, Fluxo de Caixa é o movimento de entradas e saídas de dinheiro do caixa da empresa, ou seja, o que você recebe e o que paga em seu negócio. Para um bom controle de fluxo de caixa, é necessário garantir registros detalhados de ganhos e gastos, com disciplina e sem erros. Em uma visão diária, semanal ou mensal, ele já oferece instrumentos de verificação e análise para seus negócios.Para tornar o processo mais eficiente, todas as receitas e despesas, por menores que sejam, precisam ser registradas. É comum, em pequenas empresas, que essa organização comece por planilhas, mas o mais recomendável é avançar rumo a ferramentas mais completas, como um sistema de gestão online.

Custo Fixo

Como o nome já diz, custos fixos são aqueles custos que, independente do passar do tempo, serão basicamente os mesmos a cada mês do ano. Nesta categoria entram contas de luz, contas de água, salários dos funcionários, entre outros pagamentos que a sua contabilidade faz de maneira fixa, quase inalterada. É claro que estes valores podem variar, mas, a variação não é grande e é completamente previsível.

Saber o custo fixo que a sua empresa exige para funcionar normalmente, vai ajudar você a calcular o custo médio de seus produtos, o quanto ela deve vender para gerar lucros para você e seus sócios e, também, vai ajudar você a achar o ponto de equilíbrio de suas finanças, que é o nosso próximo item.

Ponto de equilíbrio

A saúde financeira da sua empresa e até, a existência dela, depende de você encontrar o ponto de equilíbrio das finanças do negócio. Isso porque, uma empresa pode até ter um alto número de vendas, mas, se também tiver um valor alto de custo fixo, os recursos ganhos com a venda de produtos, podem ser liquidados somente ali, no pagamento destas contas que mantém o funcionamento da empresa.

Para que isso não aconteça, é necessário que, além de saber calcular e chegar a este valor fixo que falamos no item anterior, o empresário também saiba como encontrar o tal ponto de equilíbrio, que é, basicamente, o ponto em que todas as receitas geradas são suficientes para cobrir todos os gastos fixos e também os gastos variáveis da empresa. Neste ponto, ainda não há geração de lucros, mas a empresa já pode se sustentar por si própria.

Este é mais um dos indicadores financeiros importantes para o funcionamento perfeito de um negócio, uma vez que, a partir dele, o empresário vai poder saber qual o faturamento mínimo que o seu empreendimento precisa ter para começar a gerar lucro. Além disso, os resultados deste cálculo também vão interferir na formação dos preços dos produtos vendidos na estante da empresa.

Lucratividade

Este item você já conhece e sabe a importância que tem. A lucratividade é o índice que vai dizer ao empresário o quanto a sua empresa realmente ganhou em relação a todos os valores que ela recebeu durante determinado período.

Embora não sejam necessárias muitas outras explicações, a lucratividade é aquele dinheiro que fica na sua empresa depois que você descontou do valor recebido, todos os gastos referentes à compra, transporte e manutenção dele. É claro que outros gastos também entram nesse cálculo, mas basta considerar que lucratividade é o dinheiro efetivamente ganho pela empresa. Vale dizer que, lucratividade e rentabilidade são conceitos diferentes, que também devem ser conhecidos por todos os donos de empresa.

Controle orçamentário

Outro dos mais importantes indicadores financeiros é o controle financeiro. E ele é importante porque inclui todos os outros índices que citamos acima. É por meio do controle orçamentário que você vai utilizar todos os resultados gerados pelos cálculos dos outros indicativos e vai começar a prever cenários futuros, fazer planejamentos, além de, poder ter uma visão geral sobre o estado atual das finanças do seu negócio.

O controle orçamentário nada mais é do que fazer esta gestão completa de toda a área monetária da empresa, gerindo, com a ajuda de um sistema específico para isso, todos os setores que cuidam do fluxo, do investimento, do gasto e da gestão de dinheiro do negócio.

Por meio dos resultados gerados por esta controle, você e seus sócios vão poder ter todos os dados financeiros da empresa em mãos e poderão gerar métricas, metas e objetivos a partir deles.

Balanço patrimonial

Este é o indicativo financeiro final. Não por ser o mais importante e nem por ser o último que deve ser feito, mas, por ser a soma de todos os outros em um fator muito relevante: o valor da sua empresa.

O Balanço Patrimonial é exatamente isso, um balanço sobre o quanto vale o patrimônio da sua empresa. Esse cálculo vai relacionar todos os ativos e todos os ativos do seu negócio e descobrir qual é o patrimônio líquido da sua empresa. Por meio desse balanço você e seus sócios vão poder conhecer exatamente a situação patrimonial do negócio, ter em mãos, dados para a construção de um planejamento tributário, saber o quanto existe dentro da empresa para futuros investimentos, saber quais as origens dos recursos de que a empresa dispõe, além de poder calcular todos os dividendos dos sócios da empresa.

Tendo conhecimento de todos estes indicadores financeiros, o empresário poderá ter, realmente, as finanças da empresa sob o seu controle. Vela contar, ainda, com um sistema de gestão financeira para empresas, como o QuantoSobra, que vai automatizar todos estes processos e agilizar a realização destes cálculos que, às vezes, podem ser complexos.

Agora, mãos à obra! Analise e calcule as finanças das suas empresas para botar ela no rumo que você quer para o futuro: o sucesso.

Post Your Comment Here

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *